Início  |  CNIP  |  Webmail  |  Área Restrita  |  Contato
Igreja Metodista em Tombos | 4ª RE



LIÇÃO 1






Untitled document

Lutando pela alma do outro

Mateus 16.19 

1. INTRODUÇÃO
Esta é umas das maiores revelações do Cristianismo e nos ajuda a nos abrirmos para Deus e para os outros. 
Estamos sempre preocupados com alguém, cujas vidas gostaríamos de ver transformadas.
É um filho que escolheu afastar-se de Deus. É um cônjuge possuído pela amargura ou um ex-cônjuge que você ama e odeia ao mesmo tempo. É um vizinho de caráter difícil. É um pai vivendo fora dos padrões bíblicos. É um irmão com quem não dá para conviver.
Nós somos responsáveis pelas almas dessas pessoas num sentido geral (salvação para a vida eterna) e num sentido relacional (salvação para a vida afetiva).
Pode ser que tenhamos nos cansado e, por alguma razão (que pode ser uma decepção), desistido dessas almas. No entanto, o interesse pelas vidas dessas pessoas deve ser o nosso maior investimento, como nos ensina o sábio, ao dizer que quem ganha almas é um sábio (Pv 11.30). 


2. SOMOS CONVIDADOS A LIGAR, NÃO A DESLIGAR
A promessa contida em Mateus 16.19 (Dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus) pode entrar na galeria dos textos difíceis da Bíblia.
Há duas dificuldades nela: uma é entendê-la (que poder é este que Jesus está conferindo à sua Igreja?); a principal é vivê-la, se a entendemos como o ministério da Igreja: cuidar das almas das pessoas que integram o Seu corpo, para a salvação, tanto a eterna, que começa aqui, quanto a presente, que deve ser intensa (abundante, cf. João 10.10).

É uma definição de missão. A missão da Igreja é, através da pregação do Evangelho, mostrar o caminho para o céu às pessoas. Quando ela o faz, cumpre a sua missão e permite que pessoas se reconciliem com Deus; eis, pois, o que somos, embaixadores de Cristo, como está escrito:
Todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo e nos confiou o ministério da reconciliação; pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos encarregou da palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamo-vos, pois, por Cristo, que vos reconcilieis com Deus. (2Co 5.18-20)

É uma promessa. Os atos do corpo de Cristo neste mundo são os atos de Cristo neste mundo. Este é o poder: cada um de nós, já reconciliado com Deus e portanto membro do corpo do Seu Filho, pode reconciliar outras pessoas com o Pai. Pedro vivenciou de perto esta promessa, quando disse a um enfermo:
Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o nazareno, anda. (At 3.6)
Aquele enfermo foi ligado no céu, ao receber sentido para sua vida então miserável.

É um convite. O poder de ligar deve ser exercido por nós. Não exercê-lo é desligar. Isto se aplica ao plano da proclamação, mas também ao plano do companheirismo. Há muitas pessoas próximas de nós, desligadas do sentido da vida, desligadas de Deus, desligadas de si mesmas. Precisamos nos empenhar em ligá-las.
Este é o convite para cada um de nós. Ligar é uma promessa para nós. Ligar é a missão da Igreja. É a nossa missão.

Temos triunfado ou fracassado nesta tarefa?
Nós podemos incorrer neste erros se pensamos que o poder de ligar é da IGREJA METODISTA EM TOMBOS. Eu só sou a Igreja, porque nós somos a Igreja. 
1. Temos fracassado por não compreender a natureza da Igreja, esta pesssoa jurídica, física, subjetiva e comunitária.
2. Temos fracassado por não acreditarmos na natureza relacional de Deus, entre si mesmo (Trindade) e conosco. Nosso Deus, por vezes, não é Aquele que vinha, como no Éden ao final da tarde, bater papo com aqueles a quem criou.
3. Temos fracassado por idolatrarmos a nós mesmos. Temos sido escravos de nosso próprio bem estar. Temos nos concentrado apenas em nossos problemas e os nossos problemas nos consomem. Não somos capazes de carregar todos os nossos fardos. Precisamos uns dos outros, o que quer dizer: precisamos dos outros, que precisam de nós.
4. Temos fracassado por que não temos nos interessado pelos outros, seja no prazer de estar em sua presença, seja na disposição de atendê-los em suas necessidades. Há pessoas que buscam a Igreja-comunidade; então, elas se abrem, vêm até ao culto de Domingo. Depois, satisfeitas ou frustradas, escasseiam sua participação. Será que é pelo medo de precisarem delas?

Somos desafiados a partir de AGORA a buscar pessoas para ligá-las ao Reino de Deus, pois tudo o que ligarmos na terra será ligado no céu. Viva isso.


Comentários


Deixe aqui seu comentário


Nome:  
E-mail:  
Comentário:  
0/300
Por favor, repita os caracteres
ao lado, utilizando apenas letras
minúsculas.
(não existem caracteres numéricos):








Busca de Conteúdos no Portal

Cadastro Nacional de
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Sede fortes e corajosos; não temais, nem vos atemorizeis diante deles; porque o Senhor vosso Deus é quem vai convosco. Não vos deixará, nem vos desamparará.


DEUTERONÔMIO 31.6

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail, para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
Enquete
Quem foram os três primeiros reis de Israel?
Saul, Davi e Salomão.
Roboão,Saul e Davi
Isboset, Saul e Davi
Último Comentário
Parceiros
Igreja Metodista em Tombos | 4ª RE
Rua Ismael Agostinho Silva, 74
Morro do Matheus - Tombos - MG
36.844-000
(32) (32) 98482-9872
imtombos@4re.metodista.org.br
Desenvolvido por: